Jornal Folha do Araguaia, MT

Gil Pneus

Boa Noite  -  Hoje é 14 de Outubro de 2019

Em Canarana - MT - Max 37° . Min 23°


Governador eleito apresenta relatório financeiro de MT e diz que 2019 vai começar com déficit de R$ 1,8 bilhão

Dentre as medidas que estão sendo analisadas está o possível corte de 24 para 15 secretarias e a redução de 20 empresas públicas.
utf8_encode($row_noticia['not_titulo']

Por Flávia Borges, G1 MT


O governador eleito de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), esteve na Assembleia Legislativa na quarta-feira (5), onde se reuniu com 17 dos 24 deputados estaduais, para mostrar um relatório da situação financeira de Mato Grosso. Conforme Mendes, o estado vai começar 2019 com um deficit de R$ 1,8 bilhão.

“Viemos dialogar com os deputados, mostrar aquilo que estamos planejando para 2019, para que possamos ajudar Mato Grosso a sair dessa profunda e gravíssima crise financeira. O Estado que deve pra Deus e todo mundo, não consegue honrar seus compromissos. Na Saúde, existe um caos. Os hospitais fechando, salários atrasados, praticamente todos fornecedores sem receber, o Estado deve R$ 160 milhões para os municípios nesta área. Uma duríssima realidade financeira”, afirmou.

Dentre as medidas que estão sendo analisadas está o possível corte de 24 para 15 secretarias e a redução de 20 empresas públicas. Segundo o futuro governador, essas são medidas necessárias para equilibrar as finanças e o Estado voltar a ter condições de investimentos.

Além disso, a equipe técnica trabalha para que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) seja planejada com cautela, respeitando o fluxo de receitas e despesas. Mauro Mendes falou de controle de gastos, mas assegurou que haverá esforço do governo para cumprir compromissos como folha de pagamento, RGA e outros, previstos em lei.

A proposta orçamentária para 2019, que tinha sido elaborada pelo atual governo e enviada à Assembleia Legislativa, estimava uma receita total de R$ 19,7 bilhões, que corresponde a quase R$ 1 bilhão a menos que o orçamento de 2018, que foi de R$ 20,3 bilhões.

Como justificativa para a redução, o governo citou no documento o momento de crise econômica e política.

banco_img/banners/banner_14/7164780288.gif
  •   Fonte: Por Flávia Borges, G1 MT  
  •   |  
  •   06 de Dezembro de 2018  


banco_img/banners/banner_15/1613691579.gif




ENQUETE

O que você achou de nosso' site?




NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossas notícias e informativos


Copyright © 2018 - JORNAL FOLHA DO ARAGUAIA - SOCIALITE VIP.

Todos os direitos reservados.